Home / Fitness Atividade física / 75% de incremento na loja física e 390% na virtual: uma vez que Lala Rudge vem expandindo a La Rouge Belle – Vogue

75% de incremento na loja física e 390% na virtual: uma vez que Lala Rudge vem expandindo a La Rouge Belle – Vogue

 (Foto:)

Lala Rudge (Foto: Divulgação)

Desde moçoilo, Lala Trussardi Rudge coleciona viagens pelo mundo. Por todos os lugares que passava, reparava na forma com que as pessoas se vestiam e nutriu desde cedo uma paixão enorme pela tendência. Em 2009, através de um blog independente, ela começou a compartilhar dicas e looks, por diversão. Três anos depois, em 2012, o hobby se transformou em empresa. Era o início da La Rouge Belle (LRB), sua etiqueta de lingeries de luxo. O negócio deu claro. Hoje, já consolidada no mercado, com uma loja própria na capital paulista e presente em 47 multimarcas brasileiras, a LRB é uma crescente milionária. E Lala, psique e mente do negócio, brilha também em um caminho independente. Equilibrando a curso de influencer com licenciamentos de marcas poderosos, ela vende o seu grande trunfo: seu próprio nome.

Desde o início, o principal objetivo da La Rouge era Belle trazer inovação ao mercado brasiliano. “Queria uma marca que está conectada com as tendências globais, desde uma cartela de núcleos até os tecidos. Sentia que tudo cá no Brasil ainda era obrigatório, quis preencher essa vácuo ”, relembra.

 (Foto:)

La Rouge Belle (Foto: Divulgação)

Em novembro do ano pretérito, a LRB lançada uma colaboração privativo com a marca NV, da especialidade e influenciador Nati Vozza. Foram 25 peças de roupa versáteis, livres de estampas e super coloridas. A união desses dois grandes nomes resultou em 70% de todos os produtos esgotados em 48 horas. O lucro individual da La Rouge Belle? R $ 3 milhões. Lala conta que uma segunda coleção será lançada ainda levante ano com a assinatura da dupla.

Em expansão

Apesar de ter uma vez que lingeries uma vez que foco principal, hoje a LRB abraça outras frentes, uma vez que homewear e sleepwear. A expansão dos segmentos começou em 2017, quando a empresa realizou uma parceria com um gigante Riachuelo, em 2017. Contemplando roupas íntimas, roupas, casacos e sapatos, uma colaboração rendeu um faturamento superior a R $ 9 milhões.

Com investimentos cada vez mais sólidos no do dedo, uma marca faturou, só no e-commerce, 390,83% a mais entre 2019 e 2020. A curva é ascendente: ainda nem chegamos na metade de 2021, mas a LRB já lucrou mais do que em todos os meses do ano pretérito. “Vamos expandir ainda mais o nosso portfólio, aumentar o nosso mix e fortalecer a nossa presença online. Foi isso que nos manteve fortes e saudáveis ​​na pandemia, a variedade, o e-commerce e as vendas no WhatsApp ”, comenta Lala.

 (Foto:)

Looks da colaboração entre a La Rouge Belle e a NV (Foto: Divulgação)

Ainda levante ano, além de duas coleções principais e a colaboração com Nati Vozza, a marca deve lançar linhas kids, teen, fitness, beachwear, home, fragrâncias e yoga. Em todos esses segmentos, serão contempladas mulheres de diversas faixas etárias. “Meu sonho sempre foi ter uma carro-chefe que atendeu uma moça de cinco anos e uma mulher de 70. Hoje, a minha avó usa La Rouge. É uma marca para todas nós ”, destaca.

Inaugurada em 2019 no shopping Cidade Jardim, na capital paulista, a loja física da LRB também expandiu nos dois últimos anos: o incremento é de 75,43% no faturamento. “Lá um cliente faz um mergulho completa, investimos em experiência de compra. Temos uma vitrine oportunidade, sem vidros. Criamos vitrines interativas, provadores instagramáveis. Fazemos tudo de forma estratégica para tornar essa jornada mais privativo ”, completa.

Licenciamentos

Tema recorrente no business, os licenciamentos de marca estão em subida no Brasil – e se proeminente uma das principais metas de Lala. O contrato de licenciamento, ao contrário de uma parceria, por exemplo, consiste na permissão que uma marca ou patente dá a um terceiro, sem perder sua titularidade. Basicamente, Lala comercializa sua assinatura. “É um projeto audacioso, mas quero lançar novos licenciamentos a cada dois meses. Esse é meu principal objetivo ”, sinaliza.

 (Foto:)

Perfume Mystery (Foto: Divulgação)

Atualmente, Lala está envolvida em quatro transações deste tipo. Tem uma traço de óculos com a AC Brasil, lançamento de seu primeiro perfume, Mystery, produzida uma coleção de joias com a La CT e produziu uma traço de skincare em parceria com a marca Blink Lab. Essa última, foi lançada em dezembro do ano pretérito exclusivamente com a Sephora. 60% do estoque completo foi vendido no primeiro mês do lançamento.

 (Foto:)

Traço de skincare em colaboração com Blink Lab (Foto: Divulgação)

“Eu sempre tiva essa veia empreendedora, sabe? É uma coisa de família, o meu pai sempre teve uma cabeça muito business, estudou em banco por anos, deu muitos conselhos. A minha família tem vários empreendimentos, brincamos que faz segmento do nosso DNA ”, revela. Além da LRB e dos licenciamentos individuais, Lala também atua uma vez que influenciadora no Instagram (@lalarudge). Dentre uma lista de parceiros, estão grifes uma vez que Celine, Chloé e Balmain. “Sou extremamente criteriosa, trabalho com pouquíssimas marcas e só fecho contratos longos. Quero que elas façam segmento do meu dia a dia, que seja um pouco realmente proveniente ”, analisa.

Com todos os seus projetos pessoais muito sucedidos, Lala conta que quer investir no terceiro setor e ajudar a transformar a veras de pessoas em situações de vulnerabilidade. “Publicações um trabalho ao lado da ONG Gerando Falcões, que atua no combate à míngua. Meu libido é investir em ações nesse sentido, ao lado de instituições filantrópicas. Se cada um fizer sua segmento, a gente faz toda a diferença ”.



Inspirado no Post: Se Quiser Ver o Original

Check Also

EatFitz: víveres saudáveis ​​para todas as suas refeições

A EatFitz é uma empresa que atua no ramo nutritivo, realizando o serviço de preparação …