Home / Vida em Família / Família cria rifa para remunerar tratamento de bebê com má formação no coração

Família cria rifa para remunerar tratamento de bebê com má formação no coração

Valentina Emanuelle
O bebê nasceu com uma má formação no coração chamada Cardiopatia Congênita e já teve que passar por diversas cirurgias (Registro pessoal / Lorielle Dias)

Uma família de Resenha, na região metropolitana de Belo Horizonte, conta com a ajuda das redes sociais para cuidados médicos da pequena Valentina Emanuelle, de 8 meses. O bebê nasceu com uma má formação no coração, chamada de “cardiopatia congênita”, e já passou por três internações e diversas cirurgias.

Com unicamente três dias de vida, a rapaz foi submetida a um procedimento de cateterismo, que é a inserção de um tudo nas artérias para drenagem do sangue. Em conversa com o BHAZ, a mãe da Valentina, Lorielle Dias, de 25 anos, conta que um bebê deve passar por um rigoroso séquito médico enquanto ainda estiver em desenvolvimento.

Outrossim, os médicos adiantaram à família que, aos seis anos, a moça passar por uma novidade cirurgia e, quando for jovem, será necessário um transplante de coração. “Não temos um caso parecido na nossa família, isso tudo é muito novo pra gente. E é uma coisa que me dá muito susto, já que a gente não sabe quanto tempo vai perseverar ”, diz a mãe.

Rede de solidariedade

Enquanto ainda estava prenha, Lorielle teve de se distanciar do ofício por ter sofrido um princípio de monstruosidade natural. E mesmo depois do promanação do bebê, ela não conseguiu mais retornar ao trabalho: os cuidados de Valentina se prioridade.

O marido de Lorielle e pai de Valentina, Marco Júnior, de 27 anos, ficou a missão de todo o suporte financeiro da família, que ainda tem Arthur, fruto de seis anos. A mãe conta que, mesmo com o projecto de saúde, a família gasta, em média, R $ 1 milénio reais por mês com o tratamento do bebê.

Diante da enorme dificuldade financeira enfrentada pelo par, colegas de trabalho de Marco tiveram a teoria de usar as redes sociais para compartilhar a história da Valentina e gerar uma rifa solidária que ajude a custear o tratamento da rapaz. Assim, quem ajudar ainda pode ser premiado com vales compra.

Os interessados ​​devem fazer uma transferência por PIX, de qualquer valor, e depois encaminhar o comprovante para o WhatsApp de Marco, que validará a participação do tributário. Além da rifa, uma família também criou uma vakinha online para recepcionar mais contribuições.

Até o momento, o par arrecadou tapume de R $ 1.300. Saiba porquê ajudar:

Larissa Reis



Inspirado no Post: Se Quiser Ver o Original

Check Also

DF Sem Miséria: governo paga favor de até R $ 960 a 24 milénio famílias; veja quem tem recta | Província Federalista

O Governo do Província Federalista (GDF) começou a remunerar, nesta terça-feira (20), o crédito do …