Home / Cultura Pop / filmes, séries e livros que representam essa cultura

filmes, séries e livros que representam essa cultura

O Dia do Orgulho Nerd ou Geek foi comemorado nesta terça-feira, 25. Um oferecido foi escolhido pois, em 25 de maio de 1977, chegava aos cinemas o primeiro longa-metragem da saga “Star Wars – Guerra nas Estrelas”, considerada uma das obras mais importantes para os fãs de ciência e todos aqueles que consideram nerds e / ou geeks.

A data reuniu também os fãs de “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, de Douglas Adams, lançado em 1979, que une uma viagem intergaláctica com dicas de viagens, humor e sarcasmo. Porquê um dos itens mais recomendados para tempos difíceis é uma toalha, um oferecido ganhou também o título de Dia da Toalha.

Mas finalmente, o que é ser nerd? De consonância com a definição encontrada no wikipedia, nerd é, “em termos gerais, o nerd é uma pessoa vista porquê excessivamente intelectual, obsessiva por assuntos que a maioria das pessoas não se interessa”. A definição do verbete fala ainda que o nerd costuma destinar longas horas para atividades também pouco conhecida ou apreciada pelo público em universal.

Para o coordenador de uma escola de ensino médio, Marco Boin e a equipe de professores dele, a data é uma boa oportunidade para incentivar a procura por conhecimento, inovações e descobertas em todas as áreas. “O mundo da ficção é enorme e tem muito teor para deleitar a todos os gostos. Livros, filmes, ou séries trazem boas doses de entretenimento com conhecimento para esse período pelo qual passamos ”, afirma.

Confira a lista que a equipe de professores recomenda:

Livros

Entre os livros, um dos destaques é o "Almanaque das Curiosidades Matemáticas". - DIVULGAÇÃO
Entre os livros, um dos destaques é o “Folhinha das Curiosidades Matemáticas”. (crédito: DIVULGAÇÃO)

Folhinha das curiosidades matemáticas – I. Stewart (Editora Zahar)

O bom humor do matemático Ian Stewart dá o tom para temas contemporâneos e traz curiosidades porquê, por exemplo, por que não se pode dividir um número por zero e da história de Pitágoras (e seu teorema). Desde os 14 anos, o aclamado responsável, que é professor emérito da Universidade de Warwick (Inglaterra), vinha colecionando, num caderno de anotações, suas necessidades interessantes sobre a matemática que depois foram reunidas nesse livro.

Breve história de quase tudo – Bill Bryson (Editora Companhia das Letras)

Seu ignorância sobre o mundo foi o ponto de partida para que o noticiarista e historiógrafo Bill Bryson explorasse dezenas de obras de pesquisadores e da ciência. Temas relacionados à física, geologia, paleontologia e outras disciplinas, da origem do universo até os dias de hoje, são tratados de forma ligeiro e descontraída. A obra foi publicada em 29 países e vendeu 2 milhões de exemplares na Inglaterra.

Os botões de Napoleão – Penny Le Couteur e Jay Burreson (Editora Zahar)

O estanho tem um fracasso de Napoleão na Rússia em 1812 porque os botões das fardas dos soldados eram fechados com esse metal e se esfarelavam em baixas temperaturas. Conheça diversos episódios históricos e descobertas científicas influenciados por grupos de moléculas neste livro da professora de química Penny Le Couteur e do químico industrial Jay Burreson.

Faça Android Dreams of Electric Sheep – Philip K. Dick

Segundo o professor de Filosofia e Sociologia, Edvan Cléder, “qualquer livro deste rosto é um espetáculo”. No romance, disponível somente em inglês, a Terreno é devastada e grande segmento da população sobrevivente emigrou para os mundos-colônias. Rick Deckard é um caçador de recompensas cuja missão é expulsar androides que vivem ilegalmente na Terreno. Seu sonho de consumo é trocar sua ovelha de estimação elétrica por um bicho de verdade, e ele vê sua chance quando é selecionado para perseguir androides fugitivos de Marte. É neste momento que ele percebe semelhanças entre androides e humanos. O livro serviu de base para o filme clássico de ficção Blade Runner (1982), do diretor Ridley Scott, e Blade Runner 2049 (2017), dirigido por Denis Villeneuve.

Filmes

Robôs e inteligência artificial são o tema central da Ex-Machina. - DIVULGAÇÃO
Robôs e lucidez sintético são o tema mediano da Ex-Machina. (crédito: DIVULGAÇÃO)

Guardiões da Galáxia

Filme da Marvel (distribuído pela BuenaVista / Walt Disney) lançado em 2014. Na história, Peter Quill (Chris Pratt) foi abduzido da Terreno quando era garoto e virou saqueador, ganhando o nome de Senhor das Estrelas. Ele rouba uma esfera, na qual o vilão da história, Ronan, está interessado, e passa a ser procurado por vários caçadores de recompensas. Para evadir do transe, Quill une cortinado com quatro personagens para o sistema e descobre que uma esfera roubada é capaz de mudar os rumos do universo. O grupo precisa proteger o objeto para salvar o porvir da galáxia. O filme foi a terceira maior bilheteira naquele ano (US $ 773 milhões) e se destaca pelas performances do elenco, porquê sequências de ação, a trilha sonora, os efeitos visuais e a direção de James Gunn. A sequência foi lançada em 2017, e o terceiro filme da série ainda não tem dados para lançamento devido à pandemia do novo coronavírus.

Ex Machina: Instinto Sintético

O protagonista do filme, o jovem programador Caleb, é sorteado para passar uma semana na morada do CEO da empresa de internet em que trabalha. Quando chega lá, no entanto, ele descobre que será o componente humano para um teste que vai estabelecer porquê resultado e a consciência do robô Ava. Só que a lucidez sintético demonstra que tem mais habilidades dos que Caleb e o CEO imaginam. O filme é de 2015 do diretor estreante Alex Garland e vencedor do Oscar de Melhores Efeitos Visuais, além de ter sido indicado para o Oscar de Melhor Roteiro Original em 2016.

Interestelar

A crise de recursos naturais na Terreno obriga um grupo de astronautas verifica os novos lares possíveis para prometer uma perenidade da espécie humana. A produção da Netflix, lançada em 2014, foi o sucesso de bilheteria e classificações críticas quanto à precisão científica, trilha sonora, efeitos visuais e atuações de Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Jessica Chastain e Mackenzie Foy. Recebeu cinco indicações ao Oscar de 2015 e venceu na categoria de efeitos visuais.

Series

"O Guia do Mochileiro das Galáxias", de Douglas Adams, lançado em 1979. - DIVULGAÇÃO
“O Guia do Mochileiro das Galáxias”, de Douglas Adams, lançado em 1979. (crédito: DIVULGAÇÃO)

Black Mirror (Netflix, 2011)

Cinco temporadas, todas disponíveis na plataforma de streaming, para você saber e refletir sobre o conflito entre a natureza humana (nem sempre boa) e a tecnologia de ponta que pode ser usada contra seus criadores. É uma forma interessante de olhar porquê inovações e seus efeitos no nosso dia a dia.

Upload (Amazon Prime, 2020)

A história se passa em 2033, quando um jovem programador adquire um upload de sua pós-vida para erigir um pós-morte confortável no mundo virtual. A novidade veras permite notícia inclusiva com o mundo ‘real’ por meio do smartphone. O upload da consciência deve ser feito antes da pessoa morrer e é vendida por empresas que dominam o mercado, portanto a vida no mundo virtual não é de perdão. A série de Greg Daniels, o mesmo responsável de “The Office”, mistura comédia, romance e científica e discute o paixão, a tecnologia eo capitalismo.



Inspirado no Post: Se Quiser Ver o Original

Check Also

Estilo geek se tendência na decoração de casas

Hoje, 25 de maio, comemora-se o Dia do Orgulho Geek. Um oferecido, também espargido porquê …