Home / Estilo de Vida / Novas evidências: no cenário de monstruosidade recorrente, o estilo de vida faz diferença?

Novas evidências: no cenário de monstruosidade recorrente, o estilo de vida faz diferença?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed


Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Gratuito

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter entrada intérmino a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é talhado para médicos e profissionais de saúde. Seu teor tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta cá.

A definição de monstruosidade instintivo é o término da gravidez que ocorre até 24 semanas, ocorrendo em morte e frequentemente expulsão do embrião ou feto. É o evento mais generalidade do início da gravidez, afetando até 1/5 de todas as gestações e está ligado principalmente a anormalidades cromossômicas do embrião. Quando esse avento acontece de forma mais frequente, ele pode ser considerado monstruosidade recorrente, e sua definição varia de contrato com as sociedades.

Por exemplo, a Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia considera monstruosidade recorrente uma vez que aquele que ocorre 2 vezes ou mais, de forma espontânea e consecutiva, acometendo 1–2% dos casais. No entanto, muitos outros países adotaram o termo “monstruosidade instintivo recorrente” a partir do terceiro e não segundo evento instintivo consecutivos, afetando 1% dos casais.

Extrapolando a quantificação exata do que seria sua definição, a requisito é complexa e gera imenso comprometimento emocional para a mulher e o par.

Leia também: Sequenciamento genético pode evitar monstruosidade de repetição?

Novas evidências: no cenário de aborto recorrente, o estilo de vida faz diferença?

Tome as melhores decisões clínicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente teor de medicina escrito e revisado por especialistas

Causas inexplicáveis

A sua causalidade foi atribuída a vários fatores, incluindo aqueles relacionados a anormalidades cromossômicas, imunológicas e imunogênicas, endocrinológicas, fragmentação de DNA sem sêmen, prejuízo na função biossensora do endométrio, muito uma vez que influências no estilo de vida. Infelizmente, porém, as investigações são normais para muitos casais e a justificação acaba sendo considerada ‘inexplicada’ em tapume de 50% dos casos.

Anomalias genéticas x fatores externos

Enquanto o abortamento só esporádico está associado a um cariótipo embrionário irregular, à medida que o número de abortos consecutivos aumenta, a frequência de cariótipo embrionário irregular internado. Isso necessariamente que o impacto do estilo de vida pode ser mais significativo na população em que o evento é recorrente.

A literatura já apresenta evidências de que o envolvente intrauterino peri-implantação é um determinante chave do desenvolvimento embrionário pré-implantação e da programação inicial. Por exemplo, diferenças na dieta de uma mulher podem modificar complementar o envolvente de aminoácidos no fluido uterino humano.

Novas evidências

A Revista Natureza publicou uma revisão sistemática e meta analysis no final de março deste ano de 2021 objetivando identificar quais os fatores externos, estilo de vida, se relacionar ao monstruosidade recorrente.

Foram incluídos 16 estudos contemplando revisões sistemáticas e meta-análises e chegou-se às seguintes condições:

  • Nas mulheres com IMC> 30, há um aumento de 1,3 e 1,7 vezes no risco de monstruosidade instintivo nos subgrupos de IMC> 25 e de IMC> 30, respectivamente.
  • A ingesta de álcool, o tabagismo e a maior ingestão de cafeína, não existe risco aumentado de abortamento recorrente. Porém, todos os estudos desta estudo tinham qualidade das evidências baixa ou muito baixa.

Saiba mais: Estudo associando benzodiazepínicos a risco de monstruosidade instintivo

Concluindo

Os estudos atuais são heterogêneos, houve muitas dificuldades em agrupar os dados devido a inconsistências na metodologia e relatórios. Não foi encontrado sequer um experiência galeno randomizado.

Portanto, há uma premência de estudos observacionais ou clínicos maiores que abordem os efeitos da ração do álcool, tabagismo e cafeína, qualidade da dieta, e prática de exercícios físicos básicos.

Responsável (a):

Referências bibliográficas:

  • Ng, KYB, Cherian, G., Kermack, AJ et al. Revisão sistemática e meta-análise dos fatores do estilo de vida feminino e risco de perda recorrente da gravidez. Sci Rep. 2021;11,7081. doi: 10.1038 / s41598-021-86445-2

Inspirado no Post: Se Quiser Ver o Original

Check Also

Outback presenteia o ‘melhor colega cínico’ com coleira exclusiva em ação privativo

Se existe uma amizade que muito se fortaleceu no último ano foi a de humanos …